TRF 1 2011: Para os destinos de uma sociedade, é indiferente conceber a máquina como um engenho a serviço do homem, ou o homem como um apêndice da máquina?

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

TRF 1 2011: Para os destinos de uma sociedade, é indiferente conceber a máquina como um engenho a serviço do homem, ou o homem como um apêndice da máquina?

Mensagem  marcosbirigui em Sab Set 29, 2012 11:08 am

O clássico "Tempos modernos", de Charles Chaplin, já alertava sobre os perigos da relação homem-máquina. A cena antológica protagonizada pelo cineasta inglês, na qual o operário transformava-se em mais uma peça da engrenagem, denunciava os males que podem advir desta relação, se não for bem administrada.
Transpondo a crítica de Chaplin à revolução industrial para a era da informação, percebe-se que há claros sinais desta dependência e submissão das pessoas para com suas "máquinas". Telefones celulares e computadores são dois exemplos de uma extensa coletânea que, mal aplicada, subverte a figura do homem, de dominador em dominado.
Não é incomum ver uma pessoa que, iludida pela falsa sensação de necessidade, porta dois ou até três aparelhos celulares, em uma relação de total dependência para com estes objetos, causando-lhe estresse e ansiedade.
Dependência maior vivem muitos usuários de computadores ligados à rede mundial. O que deveria ser um instrumento de trabalho e pesquisa transformou-se quase em um culto a esta máquina, que rouba horas de seu "dono", diminuindo sua capacidade de produzir e criar.
Torna-se, portanto, vital que se alimente a idéia do uso consciente e voltado para as reais aplicabilidades de tais tecnologias, sob pena de, guardadas as proporções, a ficção de Chaplin tornar-se realidade em um futuro não muito distante.

marcosbirigui

Mensagens : 1
Pontos : 3
Data de inscrição : 29/09/2012

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: TRF 1 2011: Para os destinos de uma sociedade, é indiferente conceber a máquina como um engenho a serviço do homem, ou o homem como um apêndice da máquina?

Mensagem  red1000 em Sab Set 10, 2016 8:37 am

Galera, o fórum atualmente encontra-se sem moderação. Como não estou dando conta das correções, estou migrando pra outra página de correção!!
Esse projeto é MUITO importante para ser descontinuado, visto que muita gente depende dele. Por isso, quem quiser corrigir suas redações, é só entrar no endereço abaixo e se cadastrar!
redacaonota1000.forum-livre.com


red1000

Mensagens : 3124
Pontos : 3128
Data de inscrição : 06/02/2016

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: TRF 1 2011: Para os destinos de uma sociedade, é indiferente conceber a máquina como um engenho a serviço do homem, ou o homem como um apêndice da máquina?

Mensagem  red1000 em Dom Set 11, 2016 1:32 pm

Galera, o fórum atualmente encontra-se sem moderação. Como não estou dando conta das correções, estou migrando pra outra página de correção!!
Esse projeto é MUITO importante para ser descontinuado, visto que muita gente depende dele. Por isso, quem quiser corrigir suas redações, é só entrar no endereço abaixo e se cadastrar!
redacaonota1000.forum-livre.com


red1000

Mensagens : 3124
Pontos : 3128
Data de inscrição : 06/02/2016

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: TRF 1 2011: Para os destinos de uma sociedade, é indiferente conceber a máquina como um engenho a serviço do homem, ou o homem como um apêndice da máquina?

Mensagem  Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum